Precisamos falar sobre SAÚDE MENTAL MULHERES NEGRAS. Como e por quê adoecemos?





Olá, pessoal! Tudo bem? Tô sumida sim, mas constante no Instagram, mas quando venho aqui, desejo trazer reflexões de grande relevância em nosso cotidiano enquanto mulher negra na sociedade urbana.

 Sabemos que, historica e estatisticamente, o racismo estrutural em que estamos inseridos é causador direto das desigualdades que afetam socio, mas também afetivamente. Por quê falo de racismo estrutural? Por quê ele é uma resposta chave, invisível, mas real que nos afastam das condições de igualdade; visto que, está introjetado (ainda que sem querer) que mulher negra é de menos valia, que sua existência cabe apenas nos papéis sociais de serviçal e alguém disponível para sexo rápido e fácil, dado a cultura da sexualização dos nossos corpos entre outras.

Este entre outros atributos negativos, constroem no imaginário social um lugar de não pertencimento e isso afeta a vida social e afetiva. Quem nunca se deparou com situações de descaso, preterimento, maus tratos, violência, abuso psicológico que atinge em cheio nossa subjetividade?

Quem nunca conheceu alguém, se envolveu e no dia seguinte  a pessoa nem retornou o contato e nem atende nossas ligações? Quem se iludiu pensando em ter encontrado o príncipe encantado e, por surpresa, encontramos esta pessoa com outra? São estas e outras situações de abuso psicológico que contribuem muito para o desanimo, descrença e adoecimento da nossa saúde mental.

Para quem está de fora, pode compreender o texto como vitimismo, mimimi de esquerda, porque justificam suas atrocidades, negando o lugar de existência, história e fala de grupos historicamente excluídos e principalmente seus processos de subjetivação.

Logo, se você percebe-se triste, em constante choro, prostrada e com desejo de isolamento ou até de matar-se, PROCURE AJUDA PROFISSIONAL. Sinais e sintomas desta natureza podem demonstrar sinais de depressão, transtorno de ansiedade e ajuda psicossocial é de grande valia.

Segue, no Rio de Janeiro, alguns locais gratuitos ou com baixo custo, para acompanhamento psicológico e/ou psiquiatra


- INSTITUTO DE PSIQUIATRIA – IPUB/UFRJ
Av. Venceslau Brás, 71 Fundos - Botafogo/RJ
Telefone: 39385536
- SERVIÇO DE PSICOLOGIA APLICADA – UNIVERSIDADE VEIGA DE ALMEIDA
Rua Ibituruna, 108 Vila Universitária – Casa 04/Tijuca - Telefone: 2574 – 8898
Av. Ayrton Senna, 2001 Bloco 3 Sala 43 – Barra da Tijuca - Telefone: 3326-1350
- UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO (UFRJ)
Horário de atendimento: De 2ª a 5ª feira, das 8h às 20h/6ª feira, das 8h às 19h.
Endereço: Av. Pasteur, 250 - Botafogo - Rio de Janeiro – RJ.
Contato: (21) 2295-8113.
- SOCIEDADE BRASILEIRA DE PSICANÁLISE DO RIO DE JANEIRO
Não há lista de espera; a inscrição é paga.
Mais informações: (21) 2537-1333; http://sbprj.org.br
- CÍRCULO PSICANALÍTICO DO RIO DE JANEIRO
Rua David Campista, 170, Botafogo
22261-010 – Rio de Janeiro – RJ
Tel.: 21-2286-6922 / 21-2286-6812
E-mail: biblio@cprj.com.br
- SERVIÇO DE PSICOLOGIA APLICADA - SANTA ÚRSULA
Horário de funcionamento: De segunda à sexta-feira, de 13:00 às 18:00h.
Contato: 21 994119681
- PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO 
Rua Marquês de São Vicente, 225, Gávea22453-900 – Rio de Janeiro – RJ
Tel.: 21-3114-1001 / 21-021-529-93
E-mail: webmaste@rdc.puc-rio.br
- CLÍNICA MENTE E CORPO
Rua Sorocaba, 158 – Botafogo/RJ
Telefones: 2286-4738 e 3239-1414
O atendimento psicoterápico, realizado com profissionais de Psicologia, custa R$60,00 e cada sessão tem duração de 50min. Para o primeiro atendimento basta ligar e agendar entrevista, de segunda a sexta, das 8h às 20h.
- INSTITUTO DE PSICOLOGIA FENOMENOLÓGICA EXISTENCIAL DO RJ
Rua Barão de Pirassununga, 62 Tijuca
Tels: 2268-9907 ou 2208-6473
A primeira sessão custa R$70,00 e as demais deverão ser combinadas com o terapeuta. Todos os terapeutas são profissionais de Psicologia, não havendo a possibilidade de atendimento com estagiários.
- SERVIÇO DE PSICOLOGIA APLICADA – UERJ
Rua São Francisco Xavier, 524 – 10° andar – Maracanã/RJ
Telefones: 2334-0033 e 2334-0688
Inscrição todos os meses, exceto em férias e greve.
- RODA DE TERAPIA COMUNITÁRIA
Rua Álvaro Borgerth, 27 Botafogo – Tel: 2197-1500
(Entre a Rua da Matriz e Rua Real Grandeza)
As rodas acontecem as quartas-feiras, das 17h00 às 18h30min.
O grupo é aberto ao público e gratuito. Não há necessidade de fazer inscrição e não há compromisso de continuidade. É só chegar e participar.
- UNIPSICO
Av. Nossa Senhora de Copacabana, 195 s/916, Copacabana
22020-002 - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: 21-2543-0111 / 21-2244-3712
E-mail: unipsico@ism.com.br
- NÚCLEO DE PSICOLOGIA APLICADA - UNIVERSO
Setor de Psicologia no campus de Niterói, localizado na Rua Marechal Deodoro 217, 7º andar, Centro. O NPA de segunda a sexta feira, das 13h às 17h, e sábado das 8h às 17h. Informações: 2138-4931.
- SERVIÇO DE PSICOLOGIA APLICADA DA ESTÁCIO DE SÁ - RIO DE JANEIRO
Unidades Estácio que oferecem o serviço:
Akxe (Avenida Prefeito Dulcídio Cardoso 2.900, Barra da Tijuca, tel. 2432-3800),
R9 (Rua André Rocha 838, Taquara, tel. 3312-6100),
Rebouças (Rua do Bispo 83, Rio Comprido, tel. 2503-7000),
Norte Shopping (Avenida Dom Hélder Câmara 5.080, Pilares, tel. 2583-7100),
Ilha do Governador (Estrada do Galeão 1.900, tel: 2468-1550),
Santa Cruz (Rua Felipe Cardoso 1.660, Centro)
- SERVIÇO DE PSICOLOGIA APLICADA DA ESTÁCIO DE SÁ - NITERÓI
Rua Eduardo Luiz Gomes, 134. Tel.: 2729-8200
- SERVIÇO DE PSICOLOGIA APLICADA DA UFF
Secretaria do SPA, que fica no Campus do Gragoatá, Bloco N, 5º andar, São Domingos, Niterói. Contatos: Professora Kátia Faria de Aguiar – Coordenadora do SPA - (21) 96139022
- SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DO RIO DE JANEIRO
A Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro faz atendimentos de psiquiatria a preço popular (em dezembro de 2015, o preço era R$50 por mês, independente do número de consultas). Há médicas mulheres para quem não se sente à vontade com homens. Além disso, alguns dos remédios receitados são dados no próprio local, se você não tiver condição de comprá-los. Eles também tratam transtornos alimentares - o atendimento era durante a tarde -, e tem um núcleo especial pra crianças, que infelizmente é limitado.
Endereço: Rua Santa Luzia, 206, no centro da cidade. É perto da Praça XV, e o metrô mais próximo é na estação Cinelândia.
O telefone geral é (21) 2533 0118.
- UNISUAM
Universidade Aberta à Terceira Idade (Unati)
Telefones: 2334-0053 / 2334-0131 / 2334-0168 / 2334-0604 .
- CENTRO PSIQUIÁTRICO RIO DE JANEIRO
Praça Coronel Assunção, s/n – Praça Mauá. Tel.: 2216-6534
Apenas para quem mora nos bairros pertencentes a AP1 (Centro, Fátima, Santo Cristo, Caju, Mangueira, São Cristóvão e proximidades).
- UCL - CENTRO UNIVERSITÁRIO CELSO LISBOA
Local: Rua 24 de Maio 797 – Méier
CEP 20950-091 – Rio de Janeiro
Telefax: (21) 3289-4722 / 3289-4735
E-mail: spa@celsolisboa.edu.br
Atendimento: 2ª a 6ª de 09h às 21h.
- FAMATH – FACULDADES INTEGRADAS MARIA THEREZA
O serviço funciona de segunda à sexta-feira de 8h às 22h e aos sábados de 8h às 12h.
e-mail: spa@famath.com.br
Tel: 2707-3502- 2707-3527
Local: Av. Visconde do Rio Branco, 869 - São Domingos - Niterói
- SERVIÇO DE PSICOLOGIA APLICADA DO IBMR
Campus Botafogo: Praia de Botafogo 158
Tel.: (21) 2552-8096
Campus Catete: Rua Corrêa Dutra 133 - Tel.: 21 2557-0001
Campus Barra da Tijuca: Av. das Américas, 2603 - Tel.: 3544-1187
- INSTITUTO DA FAMÍLIA - INFA
- Rua Alzira Brandão, 459 - Tijuca - Rio de Janeiro - RJ
Tel: (21) 2567-9899 - infatijuca@ig.com.br
- Rua Goiás, 132 - Eng. de Dentro - Rio de Janeiro - RJ
Tel: (21) 2269-0896 - infaengedentro@ig.com.br
- Rua Pau Brasil, 4 - Itanhangá - Rio de Janeiro - RJ
Tel: (21) 3154-2003 - infaitanhanga@ig.com.br
Diretoria Executiva: amorim@ibpinet.com.br
site: www.infa.org.br - email: infatijuca@ig.com.br

Espero que este post tenha ajudado e lembre-se: VOCÊ NÃO ESTÁ SOZINHA. CUIDE-SE!
Pin It

Precisamos falar sobre SEXO e PRAZER





Olá, pessoal! Tudo bem? Vamos falar sobre sexo? Este assunto ainda é tabu, com toda esta modernidade. Afinal, falar de sexo/sexualidade diz respeito ao que há de mais íntimo entre as pessoas. É um ato de intimidade profunda que revela o nosso ser, o que sentimos por dentro que aflora em prazer.

Mesmo com a liberalidade da mídia, da ciência e outras abordagens, falar sobre ato sexual, sentir prazer e sentir-se livre ainda é delicado, porque nem todxs estão preparadxs para ouvir e respeitar as diversas formas de sentir prazer com seu corpo e sua mente.

Culturalmente a idéia de ato sexual, sempre esteve implícito modelos pré concebidos de gênero e sexualidade como os padrões heteronormativos (homem/mulher e vice versa) bem como os padrões que estes atos devem ser deliberados na cama. Só que o método romantizado do "papai e mamãe" não funciona para todos. Afinal, no "mundo de Damares" onde meninos vestem azul e meninas vestem rosa, não estão incluídos todos os gêneros, identidades, preferências de um modo geral.

Como mulher negra e cis, falarei deste lugar de referência para o prazer, sem jamais desrespeitar ou deslegitimar o prazer entre pessoas homoafetivas.

A pergunta é bem simples: como está sua rotina sexual? Com que frequência você tem sentido prazer sozinha ou com alguém? Como se sente durante e após o ato?

É importante percebemos que não há nada tão nosso quanto nossa mente e nosso corpo. Sabemos que, socialmente, se apropriam deste espaço para propagação da hipersexualização, dos corpos enquanto lugar de opressão entre outras violências; mas me refiro ao nosso corpo durante o ato. É direito nosso dar e SENTIR PRAZER... GOZAR... ter múltiplo orgasmos. Se não conseguimos isso, precisamos rever nossos conceitos e avaliar o momento em que estamos. Transar não deve ser um ato rápido de alívio rápido das necessidades fisiológicas, mas um momento especial à dois, onde a liga do amor/paixão e prazer se cola no atividade.

VOCÊ TEM DIREITO DE SENTIR PRAZER E GOZAR. Relaxar! Caso não tenha um parceirx que lhe proporcione isso, é importante buscar outras alternativas como a masturbação.

Muitos não querem falar sobre isso, mas é necessário. As pessoas estão se intolerando, intolerando suas vidas, seus corpos, porque não se sentem desejadas. Ainda vivemos em uma sociedade em que o nosso valor está ligado a aprovação e atenção dos outros.

Precisamos nos desconectar disso e olharmos para nós com mais carinho e atenção que merecemos.

Portanto, hoje é sábado. Se ame, se olhe, se produza. Olhe para si como uma pessoa única, detentora de direitos e prazeres que a vida tem para lhe oferecer. Permita-se!

Espero que possamos continuar este papo. Um super beijo e até o próximo post.

Pin It

Precisamos falar de Auto Amor


Olá, pessoal! Tudo bem? No post de hoje precisamos conversar sobre uma pauta que muitas vezses está silenciada que é o AUTO AMOR. 

Auto amor, o que é isso? Se desmembrarmos a palavra entederemos que auto está ligado a próprio e amor ao sentimento máximo de bem querer. A soma dos dois diz respeito ao bem querer que devemos ter à nós mesmos. Pode parecer maluquice, mas muitos de nós nos odiamos e nos repudiamos por vários motivos. Entre eles está na alienação em concordar com que o outro diz a nosso respeito e também de seguir cegamente o que a sociedade diz de como ser e se comportar.
Claro que não me refiro a comportamentos que tragam mal estar coletivo, mas de algo que diz respeito a nós mesmos: liberdade que cada uma de nós gostaríamos de experimentar.

Estou nesta vibe. Cheguei aos 40 anos e com ele uma explosão de maturidade, bom senso entre outras coisas que me fez libertar. Estou feliz, me sentindo livre, honestamente. Sempre pedi a Deus uma estágio de mente e de coração que me tirasse do choro e da tristeza e creio que Ele, juntamente com meu desejo, conseguimos alcançar este status.

O que tenho para sugerir a vocês que está insatisfeito com o estado de mente e coração que se encontra, isto é, sentir-se mal com o que os outros dizem a seu respeito, sentir-se pior quando o outro te oprime e diz o que deve ou não fazer entre outros. É um processo lento, porém vale a pena experimentar cada segundo: viva um dia de cada vez focando em si mesmo. Não, não estou falando em egoísmo ou hedonismo, mas em centralizar a pessoa humana que você é em primeiro lugar. 

O que te faz mal? Um relacionamento abuso, onde ele ou ela te coloca pra baixo com seu comportamento ou falas? Relacionamento tóxico onde as pessoas te criticam com objetivo de fazer retroagir e se sentir insegura? O que te faz mal hoje. Vá tentando se desintoxicar.

Um exercício que fiz, faço e aconselho é o do espelho: no momento em que se sentirà vontade, olhe-se no espelho Chore, grite, converse com si mesma. Diga tudo que você não se conforma. Ore a Deus (idenpendente de sua fé) e diga no que você não se conforma. Ao contrário do que o mundinho cristão propaga, Deus não nos fez escravo, pois para Ele este não sabe o que faz; mas nos fez amigo Dele. E isso é maravilhoso!

Confesso que ainda estou no processo, mas esta foto diz muito sobre como estou me permitindo passar por esta transição maravilhosa que é amadurecer e  crescer.

Fiz um vídeo colocando estas e outras colocações na construção do seu auto amor.



 Um super beijo e até o próximo post. 

          
Pin It