Precisamos falar sobre SEXO e PRAZER





Olá, pessoal! Tudo bem? Vamos falar sobre sexo? Este assunto ainda é tabu, com toda esta modernidade. Afinal, falar de sexo/sexualidade diz respeito ao que há de mais íntimo entre as pessoas. É um ato de intimidade profunda que revela o nosso ser, o que sentimos por dentro que aflora em prazer.

Mesmo com a liberalidade da mídia, da ciência e outras abordagens, falar sobre ato sexual, sentir prazer e sentir-se livre ainda é delicado, porque nem todxs estão preparadxs para ouvir e respeitar as diversas formas de sentir prazer com seu corpo e sua mente.

Culturalmente a idéia de ato sexual, sempre esteve implícito modelos pré concebidos de gênero e sexualidade como os padrões heteronormativos (homem/mulher e vice versa) bem como os padrões que estes atos devem ser deliberados na cama. Só que o método romantizado do "papai e mamãe" não funciona para todos. Afinal, no "mundo de Damares" onde meninos vestem azul e meninas vestem rosa, não estão incluídos todos os gêneros, identidades, preferências de um modo geral.

Como mulher negra e cis, falarei deste lugar de referência para o prazer, sem jamais desrespeitar ou deslegitimar o prazer entre pessoas homoafetivas.

A pergunta é bem simples: como está sua rotina sexual? Com que frequência você tem sentido prazer sozinha ou com alguém? Como se sente durante e após o ato?

É importante percebemos que não há nada tão nosso quanto nossa mente e nosso corpo. Sabemos que, socialmente, se apropriam deste espaço para propagação da hipersexualização, dos corpos enquanto lugar de opressão entre outras violências; mas me refiro ao nosso corpo durante o ato. É direito nosso dar e SENTIR PRAZER... GOZAR... ter múltiplo orgasmos. Se não conseguimos isso, precisamos rever nossos conceitos e avaliar o momento em que estamos. Transar não deve ser um ato rápido de alívio rápido das necessidades fisiológicas, mas um momento especial à dois, onde a liga do amor/paixão e prazer se cola no atividade.

VOCÊ TEM DIREITO DE SENTIR PRAZER E GOZAR. Relaxar! Caso não tenha um parceirx que lhe proporcione isso, é importante buscar outras alternativas como a masturbação.

Muitos não querem falar sobre isso, mas é necessário. As pessoas estão se intolerando, intolerando suas vidas, seus corpos, porque não se sentem desejadas. Ainda vivemos em uma sociedade em que o nosso valor está ligado a aprovação e atenção dos outros.

Precisamos nos desconectar disso e olharmos para nós com mais carinho e atenção que merecemos.

Portanto, hoje é sábado. Se ame, se olhe, se produza. Olhe para si como uma pessoa única, detentora de direitos e prazeres que a vida tem para lhe oferecer. Permita-se!

Espero que possamos continuar este papo. Um super beijo e até o próximo post.

Pin It

Nenhum comentário:

Postar um comentário