Queda Capilar pós parto: Mitos e Verdades


Olá, pessoal! Tudo bem? No post de hoje o assunto é sobre maternidade, em especial, mitos e possíveis verdades sobre queda capilar pós parto.

Este assunto é de suma importância, porque nós mulheres preservamos muito pela saúde do nosso cabelo. Muitas desejam fios lindos, saudáveis, tratados, crescidos e fortalecidos. Durante a gestação se alcança este resultado, devido aos hormônios que estão oscilando em nosso corpo, enquanto nossos bebês se desenvolvem, mas após o parto muitas coisas mudam, nosso corpo e hormônios retomam seus lugares e muitas de nós nos deparamos com queda capilar, isto é, a perda dos fios à partir do couro cabeludo.

Em minhas andanças pela internet, encontrei um texto bem explicativo e técnico falando um pouco mais sobre este assunto. Segue abaixo para nossa leitura.


Depois do parto os cabelos caem por causa da anestesia?

Mito. Não é a anestesia a causa e sim o próprio parto (ou outro tipo de estresse físico ou emocional) que provoca uma queda intensa de cabelos cerca de 2 a 4 meses após o evento desencadeante. Chama-se eflúvio telógeno e estes pêlos voltarão a crescer normalmente depois de algum tempo.


Eflúvio telógeno

O que é?

Queda intensa de cabelos que estão na fase telógena. Podem ser várias as causas que determinam o surgimento do eflúvio telógeno, como: pós-parto, interrupção do uso de pílulas anti-concepcionais ou de reposição hormonal, infecções e doenças acompanhadas de febre alta, traumas físicos e/ou emocionais, pós-operatório, doenças da tireóide, deficiências nutricionais (ferro, zinco e proteínas) ou dietas muito restritivas (com ou sem medicamentos).

Manifestações clínicas

Geralmente a queda de cabelos se inicia 2 a 4 meses após o fator desencadeante, por exemplo, após o parto, uma das causas mais frequentes. A queda pode ser bastante intensa assustando o paciente que se vê diante de um grande número de fios de cabelos soltos após penteá-los, durante a lavagem ou no travesseiro, ao acordar pela manhã.

Considerando-se que a queda de cerca de até 100 fios por dia é considerada normal, o número de fios que caem deve ser maior que este. A doença não se acompanha de nenhum outro sintoma, mas pode estar associada a outras doenças, como a dermatite seborréica (foto abaixo) que, quando intensa, também pode ser um fator desencadeante do eflúvio telógeno.

Normalmente, a queda dos cabelos se resolve espontaneamente em 3 a 6 meses. Se persistir por um período maior do que esse, algum fator não diagnosticado pode estar mantendo o eflúvio ativo.

Tratamento

O tratamento consiste na correção das causas, quando forem detectadas deficiências alimentares ou alterações emocionais. Dietas ricas em proteínas e certas vitaminas vão ajudar. Deve-se controlar doenças que estejam associadas. O dermatologista também pode indicar medicamentos para serem aplicados diretamente no couro cabeludo, visando controlar o processo e estimular o crescimento de novos fios.

É importante lembrar que a queda ocorre rapidamente mas o crescimento de um novo fio é demorado, crescendo cerca de 1cm a 2cm por mês. Por isso, o resultado terapêutico a ser esperado é a volta da queda a um número de até 100 fios por dia. A recuperação e crescimento dos pêlos vai ser percebida de forma gradativa.

fonte: http://www.dermatologia.net


Espero que tenham gostado. 

Beijos e até o próximo post.
Pin It

4 comentários:

  1. òtimo post..achava que era efeito da raqui..Acontece mesmo essa perda de fios..No meu caso foi na frente toda da cabeça..Como se tivessem passado quimica errada!! E demoooora pra crescer..Mas é o de menos..tudo é compensatório quando se está com um filho nos braços!!

    ResponderExcluir