1 2 3

No Brasil tem MAQUIAGENS para Negras?


Quem é mulher negra e brasileira sabe o quanto é difícil encontrar maquiagens apropriadas à nossa realidade. Faço esta afirmação não apenas por ser mulher e negra, mas principalmente por observar como esta busca tem sido delicada não apenas para mim, mas para milhares de mulheres que, assim como eu, tem dificuldades em encontrar bases, pós e corretivos devidamente apropriados aos nossos tons e subtons.

Foi contando com esta lacuna, além da ausência de espaços que discutissem a questão da valorização do cabelo crespo, seja natural e quimicamente tratado, é que há quatro anos surgiu o blog/canal Criloura e graças a Deus e a vocês tem sido um sucesso e contribuindo com a vida de muitas de vocês. Obrigada

Este assunto está na agenda desta semana. Na mídia tivemos dois momentos que discute isso: Matéria no Jornal Folha de São Paulo que trouxe a reflexão dando o exemplo de como poderia ser a situação da atriz Lupita Nyong'o, caso ela estivesse no Brasil e por acaso perdesse sua necessaire de maquiagem.

À princípio, nem a marca a qual Lupita é garota-propaganda, tem produtos para peles negras em tons mais escuros e daí veio uma grande e boa discussão.

Paralelo a isso, a Revista Forum trouxe uma excelente matéria, escrita pela jornalista Jarid Arraes, sobre o protagonismo das gurus negras brasileira, citando inclusive, a minha pessoa como alguém que não só fala sobre o assunto, mas também milita e traz a tona esta discussão. Fiquei muito feliz e lisonjeada.

Na matéria da Folha mostra claramente os resultados de algumas bases que foram testadas pelas modelos e os resultados em nossa pele:


Não compreendo porque este distanciamento da indústria cosmética em criar produtos para nossa realidade, uma vez que somos mais de 50% da população brasileira e, o nosso dinheiro, é o mesmo que circula pelas demais mãos?

As redes sociais tem contribuido positivamente para reflexão, consciência e ação da indústria cosmética no Brasil. Hoje é possível, timidamente, encontrar alguns produtos que atendem com boa qualidade, peles negras brasileiras. Penso que cabe citar algumas delas:


Avon - Bases, pós e corretivos nos tons caramelo e café (subtons quentes)
Natura - bases, pós e corretivos nos tons marrom claro, médio e escuro (subtons frios e levemente quentes)
Maybelline - Bases cores Caramel Dark e Coccoa Dark (subtons quentes)
MAC - Bases, pós e corretivos nos tons NC/NW 50 e 55
Mary Kay - Bases, pós e corretivos cores bronze 5 e bronze 7
Quem Disse Berenice - Bases, pós e corretivos 17q e 18r

Entre outras como Anaconda e Maxxi Love, pioneiras em tentar criar produtos com qualidade e baixo custo para nós. Hoje a Vult, Koloss, Archy, L'Oreal e Yes Cosmétics tem produtos que atendem pele negra, mas não os tons mais pigmentados.

E aí? O que fazer?

Penso que o movimento para valorização da beleza e bem estar de qualquer mulher também está em seu empoderamento de fazer sua história e criar mudanças/transformações sobre sua realidade. Neste caso, somos consumidoras e temos o direito de exigir produtos de qualidade e com preços justos. O canal para isso é sempre os serviços de atendimento ao cliente, onde podemos registrar nossas reclamações e exigir produtos mais democráticos e com qualidade.

E é isso. Esperamos que a partir desta visibilidade as indústrias comecem a se mobilizar em favor de criar produtos para nós e que, em contrapartida, nos tornemos consumidoras mais exigentes, tal como as consumidoras negras americanas.

 E vocês? Como lidam com esta dificuldade na aquisição de produtos para pele negra?

 Beijos e até o próximo post. 






4 Crilouras Comentaram:

Blog da Marcy disse...

Até hj não encontrei uma que caisse perfeitamente bem com minha pele. Que tem fundo amarelado.

Raquel Sant' Anna disse...

Eu li rapidamente a reportagem e quando vi que te mencionaram achei o máximo, principalmente quando foi dito o quanto você é convicta (o que eu concordo plenamente).
Eu ainda estou aprendendo a escolher produtos no meu tom de pele, sou mulata clara (desbotada e com sardas) mas tenho várias bases que não serviram pra mim, ficaram muito claras e um tom acima ficava muito escuro ou rosado. Acho que se as empresas aumentassem a quantidade de opções de cores, variando fundos amarelados (o meu caso) e rosados conseguiriam agradar muito mais clientes.
Te desejo mais sucesso ainda, curto muito seu blog.
Beijos!!!
*PS.: estou ansiosa para quando tiver mais novidades nas suas pesquisas sobre relaxamento, adorei o vídeo

FernnandahCriloura disse...

Raquel Sant'Anna

Muito obrigada, querida. Sobre bases as indústrias vão bem na linha do que comentei: querem se excluir, se eximir porque, em via de regras, no Brasil ainda somos poucas a usar maquiagem. Mas penso que se nos colocarmos como protagonistas nestes processos, ir em busca e exigir das empresas, certamente eles começaram a se mexer em nosso favor.

Anônimo disse...

A idéia de misturar tons claros com escuros é muito boa para achar o "tom ideal".

Postar um comentário