BIG CHOP: Para QUÊ e para Quem?

Olá crespas e cacheadas, tudo bem? O post hoje é sobre cabelos e com um tema um pouco polêmico. Para quem participa ativamente dos cuidados com os cachos nas redes sociais, principalmente no Facebook, entenderá um pouco melhor o que quero dizer e falar: big chop.

Para quem ainda não sabe, big chop , do inglês significa "o grande corte". Em outras palavras é a transição de quem está usando algum tipo de química e deseja, definitivamente, migrar para o cabelo crespo/cacheado natural.

Só que isso não é algo isolado, como por exemplo, trocar de roupa caso esteja se usando uma que não gosta. O desejo de migrar para o natural tem algo além do que cortar os cabelos para atender um "modismo", mas ele tem um significado além do estético, ele é político.

Quando falo de "político" nada tem a ver com filiação partidária ou interesses particulares ou de um grupo determinado, mas sim de um coletivo de pessoas que acreditam que, a defesa do cabelo natural é um dos ícones de identidade da beleza negra.

Claro que isso é um assunto que rende muito e, como tal, para muitos não sou a pessoa mais adequada para falar sobre isso, até porque uso relaxamento e coloração em meu cabelo. Porém por ser mulher negra e brasileira, o direito de refletir e de participar não me exclui de expor o que penso sobre o assunto e claro, compartilhar isso com vocês, para tentar esclarecer e ajudar quem ainda tem dúvidas sobre o que é este movimento.

Para isso, fiz um vídeo expondo meu ponto de vista.


E vocÊs já passaram pelo big chop?O que acham disso? Hoje em dia ele está se fortalecendo ou sendo banalizado pelo modismo do natural?

 Beijos e até o próximo post
Pin It

3 comentários:

  1. Com certeza Fernanda, concordo com você. Usei química durante anos na minha vida (desde a infância, praticamente) e a opção de fazer o Big Chop não foi de uma hora pra outra e nem seguindo um impulso externo, veio de dentro de mim. Aliás quando optei por fazer o Big Chop (nunca me esqueço, foi no dia 9 de dezembro de 2012) e realmente não sabia que isso se chamava Big Chop pois ainda não estava inserida e familiarizada com os blogs e redes sociais de mulheres negras, crespas, etc. Mas deixo claro aqui que o Big Chop sim é um ato político, dado com base em muito tempo de reflexão não somente da estética (no caso, usar cabelos curtos) mas sim da identidade negra e de que forma ela é tratada no Brasil e no mundo hoje em dia.
    Costumo dizer que o big chop trabalha com duas faces de nossas cabeças, tanto a estética, com nossos cabelos, quanto com a nossa consciência e forma de analisar a realidade no mundo.

    Parabéns pelo Blog!

    ResponderExcluir
  2. Luiza,

    Que ótimo, Luiza! É legal compreender que o ato de rever a forma como se vÊ os cabelos crespos e cacheados tem a dimensão política, isto é, como ato de defesa e preservação de uma identidade histórica.

    ResponderExcluir