Vogue Brasileira se rende ao BBB: Brazilian's Black Beauty


Olá, meninas! Tudo bem? Hoje o assunto é moda com um pouco de fundo polêmico. Acredito que minha irmã, amiga e modelo Luana Martins, do blog O Lado Negro da Moda vai adorar este "ensaio" que discorro abaixo sobre a pretensa "rendição" da revista Vogue brasileira à brasilidade, com o título Black is Beautifu, dedicando todo seu editorial a mulher negra brasileira e estrangeira.

Neste edição, a modelo brasileira Emanoela de Paula é capa da revista e no recheio traz ensaios com a modelo Gracie Carvalho e Irman Chanel entre outros assuntos de interim negro, digamos...

Ainda não lí a revista e pretendo tentar fazê-lo ainda esta semana para trazer mais elementos a vocês. Claro que não sou doida (porque tem sempre alguém que lê e já está com uma pedra em brasa querendo me jogar para me atacar), que sou louvável a esta iniciativa, porque nós mulheres negras merecemos e precisamos de editoriais como estes voltados à nossa realidade ( ou de algumas poucas, digamos...). 

A questão é entender os motivos que levaram a revista Vogue agora em fazer um editorial deste mote após tantos anos de existência no Brasil? Mas, antes tarde do que nunca.


Não estou aqui para acirrar conflitos e nem suscitar um possível apartheid, mas sim estimular a reflexão o por quê desta e muitas revistas não terem adotado tal procedimento antes??? Espero que tenha sido um despertar sobre a existência da beleza negra, em virtude do crescimento da demanda destas mulheres dentro e fora do mercado da moda e de outras variáveis à quais nós nos fazemos ser notadas.

Pretendo adquirir a revista, ler e oferecer mais detalhes sobre as matérias que lá foram feitas. Enquanto isso, fiquem com mais imagens:



Beijos meninas e não se esqueçam de participar dos sorteios que estão rolando aqui no Blog Criloura. 



 

Pin It

Um comentário:

  1. Eu entendo o que você quer dizer. Eu sou de os EUA, e se estranho como agora querem caracterizar a nossa beleza. Mas eles dizem aqui na América "é melhor ser tarde que nunca."

    O processo é lento, mas eu sei que eles vão perceber isso.

    Além disso, desculpa o meu português.

    ResponderExcluir