Será que a cor do cabelo determina se somos mais ou menos???


Olá, meninas! Tudo bem? Trouxe para vocês uma notícia para nossa reflexão de como o preconceito e a discriminação, em torno da mulher, principalmente da mulher negra, torna-se cada dia mais marcante. Neste caso a problemática é em virtude de uma mulher, maior de idade, ter decidido trocar a cor dos seus cabelos e isso tornou-se motivo de frisson num dado lugar que, como diz a música: "... numa cidade muito longe, muito longe daqui..."

“Ela é negra. Preta loura é que nem pastel de carne seca. Ela foi contra as raízes dela”, dispara Neguinho da Beija-Flor. “Não gostei. Não falei isso para ela porque eu não tenho nada com isso”, disse o intérprete.

... mas fala para o mundo e demonstra seu preconceito.

Esta é a forma como Raissa de Oliveira, rainha de bateria da GRESS Beija Flor de Nilópolis, no Rio de Janeiro, é vista pelo fato de ter clareado seus cabelos.


Agora eu pergunto:

Que mundo é este que nós estamos??? Ainda na Antiguidade? Idade Média? O quê???

Com tantos avanços científicos, sociais e políticos, será que até a cor dos cabelos da  mulher terá que ser aprovado por uma comissão julgadora??? Será que não terá mais o direito de fazê-lo, sem antes saber se vai ferir interesses de A ou B???

Uma outra dúvida: Alguém deixa de ser mais ou menos gente, mais ou menos mulher, mais ou menos rainha de bateria só porque mudou a cor dos cabelos???

A fala do cantor me faz refletir: Por quê só o homem negro pode "mudar suas raízes" e a mulher negra, não? Pergunto, porque o homem negro, quando se relaciona com uma branca, acha que não está negando suas raízes e sim que está seguindo o seu coração, porque "o amor não tem cor". E isso é verdade. 
Agora, a culpabilização da negação da raça vem sempre sobre a mulher negra, quando esta decide clarear seus cabelos para sair do padrão pretinho/castanho certinho imposto pela sociedade dominante. E quando é ao contrário: quando uma mulher branca decide escurecer seus cabelos ou mesmo fazer um permanente para ter cachos?? Acaso ela deixa de ser branca por causa disso e nega suas origens???

Entendam meninas que não estou querendo ferir A ou B, mas sim trazer uma reflexão para nós de que, como milenarmente a prática de poder sobre o corpo do outro é prática antiga. Há filósofos e pensadores que discutem esta relação de poder. Leiam Michel Foucault, Pierre Bourdieu entre outros.

Se Raíssa Oliveira está negando suas raízes, ela está fazendo há muito tempo quando abandonou seus cabelos cacheados e optou pelo alisamento. Isso aí ninguém questionou, mas quando resolveu abrir a cor dos cabelos, deu o ti-ti-ti que está rendendo ate hoje.
h

 Quero compreender qual o problema que há nisso????

Gente, o que é isso??? Fico mais abismada com a postura da GRESS que é uma escola que, ao longo de sua história, se demonstra com tamanha vanguarda e  agora, por uma questão de opção, se presta a um papel destes??? Estou indignada!!!



 Num momento como este fico me questionando quem vai mesmo contra suas raízes ele ou ela??? 

Neguinho, que eu saiba, casou-se com uma mulher branca e loura. Isso também não seria negar a raça???

Isso precisa acabar em nossa sociedade. Esta forma de dominação do corpo e do cabelo da mulher já é prática que deveria ser encerrada, pois hoje lutamos por igualdade de direitos e conseguimos nosso espaço no cenário político e social. Será que o espaço da estética ainda precisa ser conquistado por nós?

Deixe-nos em paz!!!!!!!






Pin It

11 comentários:

  1. Que absurdo! Eu fico perplexa quando vejo ainda gente com essa mentalidade, como se eu negasse a raça so pq eu aliso o cabelo. Acho que neguinho esta precisando rever seus conceitos.

    A moça é muito linda e ficou ainda mais de cabelos escuros

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. A garota era linda e fez uma verdadeira M no cabelo.
    Senhor neguinho(esse macaco) não tem qualquer moral para falar dela não. Mas esse não foi o real problema nessa situação.

    "Ter orgulho de sua 'raça", "aceitar as suas raízes"...nunca ouvi ninguém dizer isso para uma pessoa branca.
    Aparentemente o negro deve se contentar em viver nos guetos e periferias(pois é onde a maior parte da população negra ainda se encontra), ouvir samba/hiphop, fazer churrasco na laje...
    Os próprios negros mais intelectualizados continuam com isso. Por que nossa cor de pele deve ser um fator decisivo no que vivenciamos e gostamos?
    A principio poderia ser uma forma de reação ao racismo brasileiro, mas nos dias de hoje isso é atraso de mente.

    Na minha cabeça isso aí é só uma forma de dizer que ela não chega aos pés dos santos deuses brancos, que nunca fará parte do orgulho ariano.

    http://diariosdobombril.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Confesso que gosto mais da Raissa de cabelos cacheados e escuros, não gostei do loiro, mas não por questão de acreditar que ela esteja negando sua raça, mas sim porque acho que ela podia sim clarear seu cabelo num tom de loiro mais fechado, mais ou menos como o da nossa amiga Fernnandah dona do Blog, mas mesmo assim acho que a alteração da cor não causaria dano nenhum ao trabalho dela na passarela do samba e outra nas outras escolas tem rainha de bateria de todo quanto é jeito e se não estou enganada a maioria é branca e qual o problema?

    Com certeza o samba tem origem na raça negra porém, o nosso país tem gente de todos os tipos e cores e essas pessoas tem que ser excluídas por serem negras ou brancas? Há espaço pra todos, acho que o carnaval é uma festa do povo brasileiro e por isso aberta a todos. As pessoas tem que parar de julgar as outras pela cor da pele, isso é muito triste e deprimente, já fui julgada pela cor da pele e sei como é isso, mas procuro sempre ser mais forte do que esses julgamentos de pessoas de mente fraca e mesquinha, pessoas que julgam as outras pela cor da pele, tipo ou forma do cabelo são dignas de pena, porque por baixo da cor e do cabelo, somos todos iguais uma coisa só, ninguém é melhor ou pior do que outro somos todos seres humanos.

    Também uma coisa que está envolvida nessa questão é ter que gostar de uma coisa porque sou negra, sou negra logo tenho que gostar de pagode, samba isso é estereótipo e imbute ai racismo e preconceito sinceridade não sei o que é pior racismo e preconceito vindo de negros ou de brancos, só sei que ambas as duas idiotices (preconceito e racismo) deveriam ser abolidas por todos, as pessoas são muito mais do que a cor da pele e tipo de cabelo.

    ResponderExcluir
  5. Paula,

    Pois é, Paula. Penso que o Neguinho deveria ser o último a manter este tipo de pensamento, uma vez que sua mulher é branca e loura.

    Qual o problema de Raissa desejar pintar seus cabelos também, né?

    ResponderExcluir
  6. Ellen,

    Tem toda razão. Qualquer tentativa da mulher negra, com toda sua beleza, sair dos guetos para competir com a civilização dos deuses brancos é motivo de afronta.

    O papel patriarcal e machista ainda tem o poder de nos manter atrás dos tanques e dos fogões sustentando esta burguesia inútil e desvalida.

    ResponderExcluir
  7. Marcela,

    Você tem toda razão. Ninguém deve ser avaliado pela cor da sua pele e sim pelo seu caráter e competência. No caso da Raissa, sua competência como rainha de bateria ficou à mercê pelo simples fato de ter posto seus cabelos louros platinados. Eu sempre vou me questionar: E daí?

    O que é pior é a forma como ela terá que rever isso. É uma forma de castração do "ser" do outro, dizer-lhe o que o mesmo TEM QUE fazer e este abrir mão dos seus sonhos e desejos para atender o desejo do outro. Só porque este outro tem poder, dinheiro e status.

    ResponderExcluir
  8. Fê,
    Ano passado, sofri este mesmo preconceito na faculdade e pelo mesmo motivo: clarear os crespos.
    Tudo que era gente pra cima de mim dizendo que eu estava negando minha cor. A minha resposta era sempre a mesma: a cor da minha pela é maior e mais gritante que a cor dos meus cabelos. A cor do cabelo não apaga a cor da minha pele.
    Aí o pessoal se sentia ofendido e calava.

    Muito boa sua observação
    Valeu Fê
    Bjus

    ResponderExcluir
  9. Tenho lido seu blog a pouco tempo, já coloquei no meu feed e estou adorando! Bjks e parabéns!
    ps. Totalmente apoiada!

    ResponderExcluir
  10. Tenho q concordar que o comentário desse cidadão foi muito infeliz... penso q naum existe nenhuma forma de negação da cor da pele...
    Amo a minha cor e penso q podemos demonstrar o valor, a beleza do tom da nossa pele, do jeito q acharmos melhor...de cabelo lisos, cacheados, pintados de preto- como o meu- ou de uma tonalidade mais clara - como jah usei, e nem por isso deixei de ser mulher negra...
    Devemos respeitar a opiniao de cada um...isso sim!

    ResponderExcluir
  11. é para vc vÊr como eu me sinto ,quando sou discriminada pelas cacheadas ,só por eu gostar de usar meus cabelos lisos.falam para mim que tenho que me assumir o afro,mas quem disse que renego minhas origens só pelo fato de alisar o cabelo?E muitas das que falam são justamente como vc relaxam e são loiras (na originalidade tambem não existe negra loira).Eu estou dizendo pelo fato de vc ter sentido na pele, a discriminação.Na verdade cada um tem que usar como lhe sentir melhor ,que se dane o que os outros pensem!!!!!!

    ResponderExcluir