Se preparem: Feira Preta em São Paulo

O Brasil deu um salto enorme na participação dos negros na economia brasileira nos últimos anos. Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) (ANO), mais da metade dos negros brasileiros (53,5%) pertencem hoje à classe média, incluindo a classe C, a nova classe média popular, entre os 10% mais ricos do Brasil, 1 em cada 4 chefes de família é negro ou mestiço. E entre os 1% de riquíssimos brasileiros, a proporção de chefe de famílias negros ou mestiços subiu de 9 para 15%, de acordo com os Estudos do Trabalho e Sociedade (IETS).

Esses dados somente reafirmam a importância de iniciativas como a Feira Cultural Preta, a maior feira de cultura negra da América Latina, que realizará a sua 9a. edição nos dias 18 e 19 de dezembro, no Centro de Exposição Imigrantes, em São Paulo. No ano passado, a Feira pesquisou sobre o perfil de seus visitantes, e detectou a presença de 80% de negros (homens e mulheres), entre 18 e 35 anos, na sua maioria, das classes B e C. O valor médio gasto durante a Feira foi entre R$ 20,00 e R$ 100,00, especialmente na compra de alimentos, bebidas e roupas. Mais de 25% dos visitantes chegaram em grupos ou caravanas de 10 ou mais pessoas, sendo 80% do Estado de São Paulo. Cerca de 30% vão à Feira por curiosidade, 50% visitaram pela primeira vez e mais de 85% se interessaram em estar nas próximas edições.
Com esse cenário positivo, e em crescimento, a 9a. Feira Cultural Preta acontecerá mais uma vez para fomentar o empreendedorismo étnico e fortalecer a cultura negra no país. Nesse momento, o Instituto Feira Preta, organizador do evento, busca parceiros, através das cinco possibilidades de patrocínio: cotas master; ouro ou prata, apoios à Praça Cultural ou à Praça de Alimentação.


Com esse cenário positivo, e em crescimento, a 9a. Feira Cultural Preta acontecerá mais uma vez para fomentar o empreendedorismo étnico e fortalecer a cultura negra no país. Nesse momento, o Instituto Feira Preta, organizador do evento, busca parceiros, através das cinco possibilidades de patrocínio: cotas master; ouro ou prata, apoios à Praça Cultural ou à Praça de Alimentação.
A 9ª Feira Cultural Preta contará com shows musicais, mostras de artes plásticas, cinema, dança, teatro, literatura, moda e gastronomia. Além da cultura, o evento reunirá dezenas de empreendedores de diversas regiões do país com interesse nesse mercado. Com isso, se pretende mostrar à sociedade o que está sendo produzido para o segmento negro, incentivando o desenvolvimento sustentável das micro e pequenas empresas, gerando emprego e renda.

A 9ª Feira Cultural Preta contará com shows musicais, mostras de artes plásticas, cinema, dança, teatro, literatura, moda e gastronomia. Além da cultura, o evento reunirá dezenas de empreendedores de diversas regiões do país com interesse nesse mercado. Com isso, se pretende mostrar à sociedade o que está sendo produzido para o segmento negro, incentivando o desenvolvimento sustentável das micro e pequenas empresas, gerando emprego e renda.
Criada pela empreendedora Adriana Barbosa em 2002, a Feira Cultural Preta já reuniu 400 artistas, 500 expositores, mais de R$ 2 milhões de circulação monetária e 40 mil visitantes. A edição de 2009, realizada no Anhembi, foram 12 mil visitantes, 100 expositores, 150 artistas e 190 empregos diretos e indiretos gerados para o evento.
Para 2010, a estimativa é de que 16 mil pessoas passem pela Feira. Segundo Adriana Barbosa, “Muito mais do que um evento cultural, a Feira é resultado de um conjunto de iniciativas colaborativas, coletivas e inclusivas, num ambiente de encontro e valorização da cultura e do potencial de mercado desse segmento”. O Instituto Feira Preta ainda realiza outras atividades ao longo do ano, como as:

Pílulas de Cultura, que são encontros de artistas e expositores que trabalham com a temática afro-brasileira, a Preta Qualifica, que prepara e capacita os microempresários de negócios étnicos e potenciais empreendedores para participar do evento Feira Preta e a Casa da Preta,espaço cultural que oferece palestras, oficinas, exposições e saraus, além de realizar pesquisas de mercado desse segmento.
Em 2011, a Feira Cultural Preta completará 10 anos e os preparativos já começaram. Uma grande mobilização terá início ainda esse ano, para envolver as comunidades mais distantes de todos os estados brasileiros. “A intenção é que no ano que vem, a Feira se espalhe por todo o país, possibilitando maior acesso e principalmente, que se reconheça o enorme potencial de mercado desse segmento e sua importância para a economia brasileira como um todo”, completa Adriana.
Informações para patrocinadores e expositores:
11 3031-2373 I 3032-4812 e 8336-1012
Informações para imprensa
Debora Venturini
Venturini Assessoria de Comunicaçåo
 11 3031-2373 I 3032-4812 e 8336-1012
Informações para imprensa
Debora Venturini
Venturini Assessoria de Comunicaçåo
tels: (11) 8326-3851 / (11) 7740.8362




Pin It

3 comentários:

  1. Oi nega,

    Adorei seu cantionho acabei de conhecer e já estou te seguindo.
    Eu amo a feira preta e vou desde a primeira. Sei que não é um evento para crianças, mais agora que tenho filho senti falta de um pouco de estrutura na do ano passado, como trocador e essas coisas de mãe.
    Você sabe quem vem pro indie hip hop deste ano?

    Um beijo

    ResponderExcluir
  2. Nai,

    Sou do Rio de Janeiro e meu sonho é poder ir nesta feira. Por saber que ela é maravilhosa, decidi divulgá-la para que todos ao meu alcance, tomem conhecimento dela.

    Beijos e obrigada pelo carinho.

    ResponderExcluir
  3. Fê,amiga eu vouuuuu ja esta tudo certo, vamos em duas vans e estou super anciosa pra chegar o dia pois nunca viu.
    bjão

    ResponderExcluir